CONECTE-SE CONOSCO

História da TV

Adriana Esteves: vilãs memoráveis da atriz

Publicado há

em

Avenida Brasil Adriana Esteves

Avenida Brasil. (Crédito: Reprodução)

Na última sexta-feira (09) finalmente Amor de Mãe chegou ao fim, após quase um ano fora do ar. A trama de Manuela Dias e protagonizada por Regina Casé, Taís Araújo Adriana Esteves retornou com seus 23 capítulos restantes pela frente – os quais antes da pandemia seriam 53.

+Patrícia Abravanel leva tombo ao vivo e fica de quatro no palco

Um dos destaques desse retorno com certeza vem sendo a personagem de Adriana. Antes da interrupção em março do ano passado, Thelma se mostrou como a grande vilã da história. Após descobrir que Danilo (Chay Suede) é na verdade Domênico, a comerciante vinha fazendo de tudo para que a verdade não venha à tona. Para isso, a personagem eliminou de seu caminho Rita (Mariana Nunes), mãe biológico de sua nora Camila (Jéssica Ellen). Contudo além da humilde mulher, a vilã também deu fim a vida de sua própria amiga Jane (Isabel Teixeira).

Uma coisa não podemos negar: Adriana Esteves sempre dá um show quando incorpora uma vilã. Sendo assim, Thelma é sua sétima megera. Decidimos rankear as outras malvadas interpretadas de forma magistral pela atriz. Portanto, vamos conferir?

Vilãs memoráveis de Adriana Esteves:

6) Adriana Esteves viveu Inês (Babilônia)

Exibida em 2015, Babilônia tinha grandes expectativas antes de sua estreia, muito por conta de suas vilãs principalmente. Na trama de Gilberto Braga a atriz interpretou Inês, uma mulher de classe média e extremamente amargurada. A personagem era obcecada por Beatriz (Gloria Pires), outra grande vilã da história e sua amiga de infância.

Esnobada pela amiga, Inês fez de tudo para se dar bem na vida, e assim chamar atenção da outra megera. Durante toda a história as duas tiveram disputas de gato e rato, e esse embate era um dos pontos altos da trama. Em contrapartida, Inês era capaz de manipular a própria filha, Alice (Sophie Charlotte). Ambiciosa de tudo, a personagem foi capaz de aplicar vários golpes para se dar bem na vida, e mostrar para Beatriz que ela podia sim estar no topo de tudo.

 

5) Adriana Esteves viveu Amelinha (Coração de Estudante)

Adriana Esteves

Rica, mimada e gananciosa, assim era Amelinha. A fazendeira também era conhecida por seus chiliques, e acabou ficando marcada por ser uma vilã cômica.

Apaixonada por Edu (Fabio Assunção), a personagem fez de tudo para separar o rapaz de Clara (Helena Ranaldi). Em contrapartida a megera tinha um caso às escondidas com Nélio (Vladimir Brichta), peão que trabalhava na fazenda de seu pai. No decorrer da trama ela acaba engravidando do amante, no entanto descobrindo que a criança nasceria com síndrome de down.

Tendo renegado o filho no início, Amelinha acabou aceitando o pequeno Joãozinho e no meio desse processo acabou se tornando uma pessoa mais humanizada. Mesmo sendo a antagonista da história, a personagem conquistou o público e teve seu final feliz ao lado de Nélio.

 

4) Adriana Esteves também viveu Nazaré Tedesco (Senhora do Destino)

Adriana Esteves

Nos primeiros capítulos da aclamada trama de Aguinaldo Silva coube a Adriana em interpretar a versão jovem de uma das maiores vilãs da teledramaturgia brasileira. No início da história Nazaré era uma prostituta que mantinha um caso com José Carlos (Tarcísio Filho), um homem casado.

Para fisgar o rapaz e largar de vez a prostituição, a megera aplicou durante meses o golpe da barriga no rapaz. A personagem então utilizou durante toda a falsa gestação uma barriga postiça. Para seu plano sair como esperado, ela decide arranjar uma criança para a farsa continuar a dar certo.

É nesse momento que seu destino se cruza com de Maria do Carmo (Carolina Dieckmann). Recém chegada do Pernambuco com cinco filhos pequenos, a personagem tem a infeliz coincidência de conhecer a megera, que se apresenta como Lurdes, uma falsa enfermeira. Nazaré acaba roubando Lindalva, filha recém nascida da protagonista, e então fisgando José Carlos de vez, alegando que a criança é filha dele.

Após isso ocorre a mudança de tempo, e a personagem passa a ser defendida de forma magistral por Renata Sorrah.

3) Laureta (Segundo Sol)

Adriana Esteves

Podemos dizer que Laureta pode ser a vilã mais cruel de Adriana, mas que no fim das contas tem muito em comum com Thelma. A personagem era uma cafetina de luxo em Salvador, mas que ia muito além de negócios envolvendo prostituição.

A megera formava junto com Karola (Deborah Secco) a dupla de grandes vilãs da trama de João Emanuel Carneiro. As duas tinham uma relação intensa, mas no fim do dia ela sempre estava ali para apoiar sua protegida. Para isso, ela foi capaz de separar Luzia (Giovanna Antonelli) e Beto Falcão (Emílio Dantas), após incriminar a mocinha de ter assassinado o próprio marido.

Além disso, ela foi capaz de contratar uma parteira, para dizer que o filho da marisqueira com o cantor havia morrido, para dar a criança para Karola fingir que era seu suposto herdeiro com Beto. Com o passar dos anos, a parceria entre as vilãs continuou forte, mesmo com algumas crises. Com o retorno de Luzia, após vinte anos foragida, fez com que Laureta fosse capaz de ir até às últimas consequências, para manter o segredo dela e de sua comparsa.

Na reta final é revelado que Laureta era mãe de Karola, contudo tal fato “justificando” todas suas maldades, um amor maternal meio às avessas como ocorre agora com Thelma em Amor de Mãe. No fim ela pagou por todos os seus crimes, mas nos últimos instantes deu a volta por cima em grande estilo.

2) Sandrinha (Torre de Babel)

Adriana Esteves

A personagem foi a primeira grande vilã de Adriana, na controversa trama de Silvio de Abreu. Sandrinha nutria um grande ódio pelo pai, Clementino (Tony Ramos), por ele ter matado sua mãe no passado. A personagem cresceu nutrindo cada vez mais o sentimento pelo ex-presidiário, descartando quaisquer possibilidades de perdão.

Como se não bastasse, a jovem odiava a vida que tinha, uma vez que foi criada pelo avô Agenor (Juca de Oliveira). Ela era extremamente ambiciosa, e consequentemente tinha grande desejo em se dar bem na vida. Sua vida muda após conhecer o rico advogado Alexandre (Marcos Palmeira), e a partir disso ela faz de tudo para conquistar o rapaz.

O personagem acaba se apaixonando por Lúcia (Natália do Vale) ex-amante de seu pai, o que causa a ira da megera. Para tê-lo em sua vida, ela é capaz de sequestrar o rapaz e forjar um acidente para que ficassem confinados em uma ilha desera.

Apesar de mesclar com doses de humor, Sandrinha era extremamente fria, egoísta e cruel. A grande reviravolta dela aconteceu no último capítulo, quando revelado que ela foi a responsável pela explosão do shopping Tropical Tower, sendo esse o grande suspense da trama. A vilã realizou o crime com ajuda do próprio avô, como forma de incriminar o pai e assim colocando-o mais uma vez na prisão.

 

1) Carminha (Avenida Brasil)

Convenhamos que ainda está por vir uma vilã feita por Adriana Esteves que vá superar Carmem Lúcia. Ambiciosa de tudo, Carminha só tinha um objetivo, se dar bem na vida, não importa em quais circunstâncias.

No início da trama ela é casada com Genésio (Tony Ramos) um rapaz humilde, mas que por insistência dela vende sua casa. Com o dinheiro, a megera decide aplicar o golpe nele, mas o que ela não esperava é que um acidente faria seus planos não saírem como esperado. Após uma discussão com a esposa, o personagem é atropelado por Tufão (Murilo Benício), um jogador de futebol em ascensão, mas que não resiste aos ferimentos.

O que Carminha não esperava é que Tufão fosse atrás dela para prestar solidariedade e apoio. É nesse momento que a vilã vê a oportunidade em se dar melhor ainda mais. Passando por viúva desolada, a megera seduz o rapaz, que até então é noivo de Monalisa (Heloisa Périssé), e consegue separar o casal. Para que seu novo plano não saia errado, ela decide abandonar sua enteada Rita (Mel Maia), com a ajuda do amante e comparsa Max (Marcello Novaes), em um lixão.

Anos depois e acreditando estar com sua vida sob controle, tudo muda com a chegada de uma nova cozinheira em sua mansão. Trata-se de Nina (Débora Falabella), que é ninguém menos que sua ex-enteada em busca de vingança. Apesar de casada com Tufão, a vilã continua aplicando golpes no próprio marido, para extorquir dinheiro dele.

A história passa por uma grande reviravolta, após ela descobrir a verdade sobre Nina, iniciando um embate sem fim entre as duas. Apesar de todas as maldades cometidas, Carminha se redime no final, conseguindo inclusive o perdão de Nina e seu filho Jorginho (Cauã Reymond).

Comente com seu Facebook

Clique para comentar

Escreva sua Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

História da TV

Band completa 54 anos: Relembre 4 programas que marcaram uma época

Publicado há

em

Band planeja criar um programa nos moldes do Esquadrão da Moda no SBT e contar com a apresentadora Isabella Fiorentino (Créditos: Reprodução)

A Band está comemorando 54 anos de existência (Créditos: Reprodução)

A Band completa nesta quinta-feira (13) a marca de 54 anos de existência. Considera a quarta maior emissora do Brasil, isso com base no ranking do ibope, o canal paulista já teve vários momentos de glória e colocou no ar produções que marcaram toda uma época.

Programa H:

De fato, o Programa H de Luciano Huck fazia bastante sucesso (Créditos: Reprodução)

De fato, o Programa H de Luciano Huck fazia bastante sucesso (Créditos: Reprodução)

Um dos programas mais diferentes do final da década de 90, o H turbinou o ibope da Band no horário nobre, consolidou Luciano Huck como um dos melhores apresentadores de TV e lançou outros rostos, que seguem na mídia até hoje.

+ Globo: Reprises dão dor de cabeça para a emissora carioca

Exibido entre 1996 e 2002, a atração sofreu algumas mudanças com a saída de Luciano Huck, mas a história raiz permaneceu na memória dos telespectadores. O programa foi uma verdadeira revolução para a época e também fez a alegria de muitos marmanjos com a Tiazinha (Susana Alves).

Perdidos na Noite:

Em suma, o apresentador Faustão comandava o Perdidos na Noite pela Band (Créditos: Reprodução)

Em suma, o apresentador Faustão comandava o Perdidos na Noite pela Band (Créditos: Reprodução)Em suma, o apresentador Faustão comandava o Perdidos na Noite pela Band (Créditos: Reprodução)

Exibido no final da década de 80, o Perdidos na Noite também se destacou na programação da Band aos sábados. Fausto Silva, o Faustão, brilhava na emissora paulista, com boa audiência, e também com um jeito bem diferente de comandar um programa.

O sucesso feito pela atração, que se tornou uma opção “cult”, dividia a opinião da crítica, já que o Perdidos na Noite não seguia um script e nem muito menos apresentava uma boa estrutura, sempre com um aspecto de “mal-acabado” e com vários acidentes de percurso.

Band Kids:

A Kira era quem comandava as tardes da emissora no início de 2000 (Créditos: Reprodução)

A Kira era quem comandava as tardes da emissora no início de 2000 (Créditos: Reprodução)

Assim como toda emissora entre as décadas de 90 e 2000, a Band também investiu no público infantil. Com a apresentação de Kira (Renata Sayuri), o Band Kids dominou o público juvenil com duas horas diárias de puro entretenimento.

No auge, o programa chegou a ser recordista de cartas na emissora, com cerca de 60 mil ao mês. Dragon Ball Z e Os Seis Biônicos foram alguns dos desenhos logo no início. Os Cavaleiros do Zodíaco, Tenchi Muyo! e Yu Yu Hakusho entraram depois.

CQC:

A turma do CQC (Créditos: Divulgação)

A turma do CQC (Créditos: Divulgação)

No ar por sete anos, o Custe o Que Custar também fez a alegria da Band e tornou-se um dos programas bem sucedidos da grade de programação da emissora. Durante os primeiros anos, a atração comandada por Marcelo Tas só crescia e incomodava a concorrência.

Passaram pela atração, entre 2008 e 2015: Danilo Gentili, Rafinha Bastos, Dani Calabresa, Marco Luque, Felipe Andreoli, Oscar Filho, Monica Iozzi e muitos outros. Aliás, alguns boatos nos últimos levantaram a hipótese de retorno do CQC, mas a Band não se manifestou sobre.

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

História da TV

Silvio Santos: 5 vezes que o apresentador pagou mico ao vivo

Publicado há

em

Silvio Santos se irrita com audiência do Vem pra Cá e liga no SBT (Foto: Reprodução)

Silvio Santos (Créditos: Reprodução)

A princípio, com mais de 6 décadas de carreira o apresentador Silvio Santos acumula algumas gafes em seu currículo. Autêntico e sincero, o dono do SBT já protagonizou inúmeras situações engraçadas. Não diga que você nunca viu alguns de seus vários memes espalhados pela internet.

Por isso, hoje é um dos queridinhos da televisão brasileira, e bem conhecido. É pai da Patricia Abravanel, que apresenta o Vem Pra Cá. Silvio Santos tem 90 anos de idade, e mesmo assim ele ainda é apresentador. Contudo, O Canal separou as 5 vezes que Silvio Santos pagou mico ao vivo na TV.

“Oi caramba”

Após apresentar o Baú da Felicidade. Ao se despedir dos participantes, o apresentador levou um tombo e conseguiu se levantar sem ajuda de ninguém, prosseguindo seu programa.

Dórinho

Ao rir do nome de Dórinho, Silvio Santos caiu no programa enquanto apresentava o Tele Sena. Depois de um tempo no chão, o apresentador pediu para seu companheiro o ajudasse a levantar, gerando mais risadas.

Segura o velho

No entanto, quando Silvio Santos subiu na cadeira para arremessar um aviãozinho, ele caiu de novo. E levantou falando que nunca mais iria fazer isso: “Nunca mais eu faço isso. Ai!”

Silvio Santos cai em um tanque de água

Ao testar uma madeira acima de um tanque cheio de água. Silvio Santos caiu novamente, deixando as pessoas preocupadas, mas ai ele se levantou. Quase 20 anos depois, Liminha revelou que ele foi o responsável pela queda do apresentador, só que ele não levou a sério e deixou passar.

+ Regina Casé ao tomar a segunda dose da vacina, brinca com enfermeira: “Explode”

Calça cai ao vivo

Durante um quadro, a calça do famoso cai e todo mundo viu. O apresentador ficou sem graça, mas isso não interferiu muito no programa.

+ Irmã de brother abre o jogo e fala sua opinião sobre a cena de Gil pelado com Fiuk

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

História da TV

5 filhos com vergonha de suas mães nas novelas

Publicado há

em

Por

A Dona do Pedaço: Josiane filhos

Josiane em A Dona do Pedaço

Por conta da pandemia do novo coronavírus, as gravações de todas as novelas da Globo, SBT RecordTV tiveram que ser interrompidas em Março de 2020. A Globo recorreu à reprise de Fina Estampa, de Aguinaldo Silva, na faixa das 21h.

Um das histórias com grande destaque na saga da humilde Griselda (Lilia Cabral) está a vergonha que um de seus filhos tem por ela. Antenor (Caio Castro) não concorda com a profissão da mãe, assim como sua forma de vestir e se portar. Com vergonha da protagonista, o estudante de medicina foi capaz de contratar uma atriz para se passar por sua mãe, e impressionar a família de sua namorada. O Canal relembra nesta sexta-feira(30), filhos com vergonha de suas mães nas novelas.

+Ludmilla e Brunna planejam filhos: “Sonhamos gerar”

Filhos com vergonhas de suas mães nas novelas:

5) Rosália (“Dona Xepa”)

Em 2013, a RecordTV fez o remake de “Dona Xepa”, trama de Gilberto Braga exibida em 1977 na Rede Globo. Na nova versão Thaís Fersoza deu vida à Rosália, filha de Xepa (Ângela Leal). A advogada tem vergonha em ser filha de feirante, e é capaz de tudo para se infiltrar na alta sociedade. O outro filho da protagonista, Édison (Arthur Aguiar) também tinha certa vergonha da mãe, entretanto a amava apesar de tudo e não fazia nada para prejudicar as outras pessoas, diferente de sua irmã.

4) Ícaro (“Segundo Sol”)

Em “Segundo Sol” Luzia (Giovanna Antonelli) teve sua vida virada de cabeça pra baixo ao conhecer Miguel/Beto Falcão (Emilio Dantas). Entretanto a mocinha é obrigada a fugir do Brasil, após um golpe arquitetado pelas malvadas Karlota (Deborah Secco) e Laureta (Adriana Esteves). A marisqueira deixou os filhos Ícaro e Manu com a irmã Cacau (Fabíula Nascimento), que cuidou apenas do rapaz. Vinte anos depois, Ícaro (Chay Suede) tornou-se um jovem rebelde, que nutre ódio e vergonha da própria mãe, acreditando que ela seja uma assassina. Ao descobrir que Luzia voltou ao Brasil ele lutou praticamente a trama toda para acreditar que ela fosse inocente, e o perdão só veio acontecer definitivamente na reta final.

3) Jerônimo (“Verão 90”)

Quando criança Jerônimo fez sucesso ao lado do irmão João e Manuzita no grupo Patotinha Mágica, mas que após algumas divergências chegou ao fim. Os anos se passaram, e Jerônimo (Jesuíta Barbosa) é um rapaz amargurado e ambicioso. Com o intuito de se dar bem, o rapaz retorna ao Rio de Janeiro como Rojê Guerreiro. O rapaz mentiu ser de família rica, quando na verdade era filho da humilde Janaína (Dira Paes). Durante boa parte da trama ele a ignorou, mesmo após ter sido desmascarado sobre sua identidade. Com o passar dos anos, Jerônimo tornou-se executivo da Pop TV, mas ainda assim renegando a cozinheira.

2) Maria de Fátima (“Vale Tudo”)

filhos

Com certeza a personagem foi a pioneira para o desenvolvimento de praticamente todos os citados da lista. Maria de Fátima (Glória Pires) era uma jovem ambiciosa, que sonhava em se dar bem a todo custo. Para conseguir o que quer, a vilã foi capaz de vender a casa do avô, além de deixar a própria mãe para trás. Maria de Fátima pegou todo o dinheiro da venda para ela, seguindo rumo ao Rio de Janeiro. Entretanto, a mau caráter jamais imaginou que sua mãe Raquel (Regina Duarte) fosse atrás dela. Para recomeçar a vida, a protagonista chegou à capital carioca vendendo lanches naturais na praia. Contudo, ao descobrir o que a mãe vinha fazendo, a vilã fez de tudo para que as pessoas não soubessem que fosse filha de Raquel. Após a mãe enriquecer, Maria de Fátima ainda foi capaz de tudo para tirar vantagem da situação.

1) Josiane (“A Dona do Pedaço”)

filhos

Maria da Paz (Juliana Paes) foi obrigada a fugir para São Paulo, após ser jurada de morte pela família de seu noivo Amadeu (Marcos Palmeira). Sem ter como viver, a mocinha começou a vender bolos, como forma de sustentar ela e sua filha Josiane. Com o passar dos anos, Maria virou uma poderosa empresária, enquanto Jô (Agatha Moreira) sonha em ser uma famosa digital influencer. Apesar de precisar do dinheiro da mãe para atingir seus objetivos, a vilã sempre teve vergonha dela. A jovem nunca aceitou o jeito espalhafatoso de ser de Maria, além de se envergonhar em ser filha de uma boleira. Com o passar do tempo a vergonha tornou-se ódio, e a mau caráter foi capaz de ir até às últimas consequências para conseguir o que quer.

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

⚡EM ALTA