CONECTE-SE CONOSCO

Séries

Atriz largou emprego em restaurante para virar Rita na série “Sintonia”, da Netflix

Publicado há

em

Bruna Mascarenhas como Rita em cena da série Sintonia, da Netflix (Foto: Rafael Morse/Netflix)


O dilema entre buscar o sonho ou ficar com os pés no chão da vida na favela, é um dos temas bases de uma das séries do momento: “Sintonia”, nova produção nacional do Netflix em parceria com o Kondzilla. A atriz Bruna Mascarenhas, que vive Rita na trama, assim como a personagem, teve que “fezer seus corre” para ser uma das protagonistas na nova produção da Netflix.
Bruna entrou para o elenco depois da desistência de outra atriz. Rita é o primeiro grande papel da atriz de 23 anos, que veio de Niterói (RJ) para São Paulo justamente atrás de oportunidades mais interessantes para sua carreira. A chance de dar vida à garota que se vira sozinha para sobreviver na periferia surgiu para Bruna um mês e meio depois de sua chegada à cidade.
“E eu vim muito focada. Antes de vir, durante dois meses todo dia eu sentava, via milhões de restaurantes, milhões de cafés, anotava tudo. Isso também tem muito a ver com a Rita. Esse negócio de querer, botar no papel, e fazer. Fiz muito isso pra poder vir pra cá e, de repente, tudo aconteceu”, conta Bruna em entrevista para o UOL.
A triz que chegou a trabalhar em um restaurante antes de receber a proposta da Netflix.
“Foi um desafio também. Em cima da hora, faltando duas semanas [para as gravações]. Protagonista de seriado da Netflix. Pensei: fod#*S”, disse a atriz.
Ao som de funk, a trama mostra os três amigos de infância Doni (MC Jottapê), Rita e Nando (Christian Malheiros), nascidos e criados na periferia paulistana, cada uma na sua caminhada, atrás de seus sonhos. Mas, na favela, nada é fácil e a qualquer momento tudo pode mudar.

Trio protagonista da série Sintonia (Divulgação Netflix)


Piloto na faixa
Normalmente, as produções da Netflix ficam disponibilizadas exclusivamente na plataforma para os assinantes e a empresa não costuma divulgar os números de audiência de suas séries. Mas, por se tratar de uma parceria entre a Netflix e a Kondizilla, maior canal de Youtube musical do mundo e que explora o funk paulista, lançando dezenas de novos cantores, a empresa modificou a estratégia e liberou o episódio piloto por 48 horas modo gratuito dentro do canal da rede social.
Neste período, a série contou com 520 mil visualizações, quando foi retirada da lista de vídeos do canal, por acordo com a Netflix. Os números parecem pouco, mas não são. Eles representam mais de 2 pontos no PNT (Painel Nacional de Televisão) do Ibope, se fosse considerado como TV aberta. Isso daria mais, por exemplo, que a audiência de “Ouro Verde”, da Band, que costuma marcar cerca de 1,8 de média semanal.
Sucesso de crítica também na gringa
A série que estreou na última sexta-feira, 9, está sendo bem elogiada não só por críticos brasileiros, mas como para os gringos, que comentam sobre o exagero, fascínio e atração que estão sentindo pela produção brasileira.
Variety
“A série brasileira Sintonia, lançada globalmente em 9 de agosto, pode ser vista como um teste para a Netflix avaliar sua própria capacidade de aumentar sua audiência de fora dos Estados Unidos em uma fatia específica: a de jovens adultos. Já estabelecidos, especialmente na Europa, com uma audiência mais madura, o futuro da Netflix, sua identidade e seu apelo como uma empresa pode depender de tal sucesso”.
Decider
“Ao mostrar como três amigos de infância são fiéis uns aos outros, mesmo quando suas vidas os afastam, a série nos mostra os quão fortes são os laços dentro das favelas. Ficamos intrigados ao ver como é o dia a dia dessas pessoas, e como elas são diariamente testadas. Vale a pena assistir. Sintonia traz um olhar fascinante sobre a vida nas favelas de São Paulo, onde as pessoas são criativas e cheias de esperança, apesar de todas as dificuldades da vida”.
Ready Steady Cut
“Crescer é complicado em qualquer parte do mundo, mas pode ser ainda mais difícil em alguns lugares em comparação a outros. E quase nunca pensamos sobre isso; estamos tão envolvidos nos nossos problemas que nem percebemos o quanto privilegiados somos apenas por estarmos onde estamos. A vida não é uma competição, mas também não é justa e, mais importante ainda, não é a mesma para todo mundo. Sintonia é o tipo de série que te faz refletir sobre como tudo é igual, mas também como tudo é diferente”.
The Review Geek
“Sintonia é uma série brasileira interessante, sem dúvida, e retrata bem a jornada de três adolescentes com muita diversidade e talento que criam um arco atraente. Embora algumas partes tenham uma estética um tanto quanto exagerada, há conteúdo suficiente para criar um drama envolvente de amadurecimento”.

Comente com seu Facebook

Advertisement
Clique para comentar

Escreva sua Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Séries

Wanda-Vision vai elevar Feiticeira Escarlate na Marvel

Publicado há

em

Elisabeth Olsen é a vingadora Wanda Maximoff nas produções Disney/Marvel (Foto:Reprodução

Durante a CCXP, no último sábado (7), Kevin Feige, chefe de criatividade da Marvel, revelou várias informações sobre as diversas séries e filmes do estúdio. Entre elas, ele falou sobre a nova produção do Disney+ com lançamento agendado para 2021, WandaVision.

A série da Feiticeira Escarlate será um sitcom em estilo anos 1950 em que a personagem Wanda (Elizabeth Olsen) e Visão (Paul Bettany) viverão seu relacionamento e diversas aventuras. Ainda segundo Kevin Feige, essa será a primeira vez que a personagem Wanda enfim vai ganhar o nome de Feiticeira Escarlate, algo que nunca aconteceu oficialmente nos longas que ela apareceu.

Elizabeth Olsen é a vingadora Wanda Maximoff nas produções Disney/Marvel (Foto:Reprodução

“É uma oportunidade de contar mais da história deles. De ver o que Wanda pode fazer, mais do que faz o Visão ser o Visão e, mais importante, revela um nome que nem estou certo se já foi dito no MCU ainda. Mas, vamos tornar algo importante para o seriado isso, que é de fato a Wanda se tornando a Feiticeira Escarlate”, contou.

Kevin ainda completou dizendo que essa será uma ferramenta especial do roteiro. “O que isso significa, que ela vai ser a Feiticeira Escarlate? É com isso que vamos brincar no seriado, de forma completamente divertida, engraçada e às vezes medonho, e vai ter toda uma repercussão em todo futuro da Fase 4 do MCU”, disse.

Elisabeth Olsen é a vingadora Wanda Maximoff nas produções Disney/Marvel (Foto:Reprodução

WandaVision ainda não tem para estrear no serviço, mas deve chegar em algum momento em 2021.

A Primeira vez que a personagem deu as caras nos filmes da Marvel foi no filme Vingadores – A Era de Ultron (2015), depois em Capitão América – Guerra Civil (2016), Vingadores – Guerra Infinita (2018) e a última aparição foi em Vingadores – Ultimato (2019). Informações vazadas revelam que a personagem também fará uma participação importante no filme Doutor Estranho No Multiverso da Loucura com estreia prevista para 2021.

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Séries

Netflix: 4ª temporada de La Casa de Papel ganha data estreia

Publicado há

em

La Casa de Papel é uma das séries de maior sucesso da Netflix (Foto: Reprodução)

La Casa de Papel, é sem dúvida uma das séries de maior sucesso da Netflix, e pode retornar ao serviço de streaming antes do esperado: segundo informações do site argentino Cadena 3, que conversou com o ator Rodrigo de la Serna (o Palermo da terceira temporada), a temporada 4 da produção já está inteiramente filmada e os fãs já podem aguardar os próximos meses para a estreia.

Netflix enfim divulgou oficialmente quando a 4ª temporada irá estrear. A próxima temporada está marcada para ser lançada na plataforma no dia 3 de abril de 2020

Segundo a Netflix, La Casa de Papel é uma de suas produções mais populares: a série baseada no filme Plano Perfeito, de Spike Lee (ganhador do oscar), conta com mais de 34 milhões de contas no mundo todo tendo assistido ao menos um episódio da terceira temporada em sua primeira semana de exibição, ao passo que 70% deste número (23,8 milhões) finalizaram a temporada em apenas uma semana.

La Casa de Papel é uma das séries de maior sucesso da Netflix (Foto: Reprodução)

Criada por Álex Pina, a série inicialmente foi criada para ser uma minissérie de 15 episódios apenas, mas foi reeditada pela Netflix em duas partes, que posteriormente optou por dar continuidade à produção depois de seu enorme sucesso.

Na terceira parte, “O professor e sua gangue precisarão fazer um assalto impossível: invadir o Banco da Espanha, localizado na praça de Cibeles, em Madrid. O banco tem um sistema de segurança impecável: é localizado a 50 metros abaixo da superfície, abaixo da água e contando apenas com três portas blindadas em sua entrada”.

O elenco é composto por  Úrsula Corberó (Tóquio), Álvaro Morte (O Professor), Jaime Lorente (Denver), Miguel Herrán (Rio), Darko Peric (Helsinque), Alba Flores (Nairóbi), Esther Acebo (Estocolmo), Itziar Ituño (Raquel Murillo), Enrique Arce (Arturo), Kiti Mánver (Mariví), Pedro Alonso (Berlim), Juan Fernández (Coronel Prieto) e Mario de la Rosa (Suarez).

Veja o Teaser:

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Séries

A Usurpadora: Televisa disponibiliza online primeiros episódios de nova versão

Publicado há

em

Primeiros episódios de nova versão de A Usurpadora podem ser vistos online. (Foto: Reprodução)

Primeiros episódios de nova versão de A Usurpadora podem ser vistos online. (Foto: Reprodução)


Numa versão totalmente nova e distante do que foi a original, a clássica novela “A Usurpadora”, retornou no formato de seriado de 25 episódios, pelo projeto “Fábrica de Sonhos”, uma iniciativa da conceituada rede estrangeira que irá adaptar em formato de série grandes sucessos do país.
Com altos números e tornando-se a estreia mais vista em 2019 no México, a nova versão já chegou com tudo.

Ainda não há data de quando a produção chegará ao Brasil, mas quem se garante no espanhol, pode assistir aos 5 primeiros episódios por alguns dias no site do projeto. Clique aqui e veja.
NOVA VERSÃO
A nova versão de A Usurpadora tem uma história diferente da clássica.
Querendo se livrar de sua massante rotina para fugir com o amante, Paola sequestra Paulina e a obriga a substituí-la junto à família de seu marido, o presidente mexicano Carlos Bernal.
O objetivo da vilã é assassinar Paulina durante o período de usurpação, a fim de forjar a própria morte. O problema é que Paulina sobrevive ao atentado da gêmea do mal e, de quebra, ainda se apaixona pelo marido dela.
A USURPADORA E O SBT
A novela protagonizada por Gabriela Spanic é considerada um dos grandes sucessos da história do SBT, tendo em sua primeira exibição alcançado índices de audiência acima dos 20 pontos, chegando a picos de 30 no seu capítulo final, algo considerável, visto que a novela mais assistida na época, Suave Veneno, conseguia números entre 35 e 38.
Reprisada mais 5 vezes, A Usurpadora era vista como uma carta na manga de Sílvio Santos. Sua segunda exibição conseguia um digno segundo lugar, contra Laços de Família – à época, no Vale a Pena Ver de Novo – , chegando a vencer a novela em alguns dias.

Até a sua 5ª exibição, a história de Paola e Paulina não fazia feio e pegava o segundo lugar. Seu único fracasso é a 6ª – e última até então – reprise, em 2016, que forçou o SBT a exibir até mesmo três capítulos, cheios de corte, em um único dia, para que a trama saísse logo do ar.

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

⚡EM ALTA