CONECTE-SE CONOSCO

Famosos

Leão Lobo “destrói” viúva de Gugu Liberato

Publicado há

em

Rose Miriam perde causa contra o jornalista Leão Lobo (créditos: Reprodução)

Rose Miriam perde “causa” contra o jornalista Leão Lobo (créditos: Reprodução)

Na entrevista ao programa “Superpop” comandado por Luciana Gimenez na RedeTV, Leão Lobo falou sobre a vitória no processo em que Rose Miriam a ex-companheira de Gugu Liberato move contra ele. A médica afirma que Leão Lobo mentiu ao falar sobre a relação dela com o apresentador. No entanto, Leão garante que só disse a verdade.

+Leão Lobo é sondado por outra emissora após demissão no SBT

A princípio Leão falou: “Eu era muito amigo, frequentava a casa da dona Maria do Céu [mãe do Gugu]… Enfim, eu sabia tudo. Eu fui à maternidade quando nasceu o João Augusto. Eu tenho até hoje as duas camisolas, que ele deu uma pra Astrid e uma pra mim, com o nome dele, uma lembrança do nascimento”.

Leão Lobo contou com detalhes sobre o processo ganho (Créditos: Reprodução)

Leão Lobo contou com detalhes sobre o processo ganho (Créditos: Reprodução)

“Então eu sabia que ele [Gugu] tinha feito um acordo com ela [Rose Miriam], eles tinham assinado um acordo de parceria para ela ser a mãe das crianças. Mas ela não era a esposa dele”. Leão ainda falou sobre sua ”causa ganha”. “Mas eu não podia mentir. E aí agora eu ganhei. Ela pedia R$ 50 mil de indenização e eu acabei ganhando. Muita gente me pergunta se eu ganhei os R$ 50 mil. A gente não ganha nada, mas a pessoa que perde tem que pagar as custas do processo”.

Enquanto Lobo Ganha o processo, Andressa Urach posta foto e tira seu noivo do anonimato:

A modelo e apresentadora Andressa Urach tirou seu relacionamento do anonimato e revelou a identidade do seu noivo na manhã deste domingo (6). A modelo postou a primeira foto do casal no Instagram com a legenda ” Para sempre meu Thiago”, em seguida Thiago comenta ”Para sempre minha Andressa!”.

+ Zeca Camargo na Band: Diretor comandará o verão da emissora

Segundo Léo Dias colunista do site Metrópoles, Thiago Lopes de 36 anos é oficial de Justiça e teria se mudado há pouco tempo para Lageado, Rio Grande do Sul. Cristão protestante,uma pessoa discreta inclusive no que diz respeito à sua espiritualidade.

+ Netinho de Paula troca RedeTV pela Rede Brasil

Recentemente a modelo contou que conheceu seu noivo através de uma amizade em comum, Andressa ainda descreve como foi o pedido de namoro. ”Meu amor não queria ficar longe de mim, pediu para eu não ir embora e então ele me pediu em namoro e na hora aceitei,” disse Andressa.

 

 

Comente com seu Facebook

Clique para comentar

Escreva sua Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Famosos

Exclusivo: ‘Se eu não cantar passo fome, se eu cantar eu vou preso’, diz Leandro e as abusadas

Publicado há

em

O Cantor do grupo de Funk Leandro e abusadas deu uma entrevista exclusiva e sem cortes para o repórter Bruno Assunção do O CANAL COMUNIDADE 

Bruno Assunção e Leandro Abusado

Bruno Assunção e Leandro Abusado — Foto: Reprodução

O canal comunidade traz uma entrevista exclusiva com  Leandro Gama, vocalista de 31 anos do grupo “Leandro e as Abusadas”, que promete causar uma enorme polêmica após ser divulgada com exclusividade na íntegra do programa.

‘ Se não cantar eu passo fome, se eu cantar eu vou preso. Eles mandam a gente ficar em casa mas não nos dão dinheiro ou solução’, disse Leandro ao ser questionado pelo repórter Bruno Assunção.

Bate papo rápido com o cantor

– O que você está fazendo para se manter durante  a pandemia, Leandro? – Perguntou o repórter.

– Estou vivendo de direitos autorias de músicas antigas. – Respondeu Leandro.

– Não pode ir fazer show, não pode ir à praia, isso é covardia com o povo da comunidade, é perseguição… Estão fazendo politicagem com essa doença, olha só os ônibus, brts, tá tudo lotado. – Continuou.

– Você acredita que o governo persegue a população menos favorecida? – Perguntou o repórter.

– Sim, claro!!! O bar da zona sul pode funcionar, mas o pobre da favela não pode vender sua água na praia, não pode fazer seus eventos, os barraqueiros da comunidade precisam trabalhar, o povo precisa comer, os negros e pobres precisam de uma solução, não pode só sobrar para a classe c. – disse Leandro.

+‘Minha vida não tem paz o que eu fiz pra merecer tudo isso’, diz Mc Poze do Rodo

–  Após a pandemia você vai lançar algo novo? – Perguntou

– Vou lançar um clipe com a minha música nova, gravamos em São Paulo, na nova produtora que estou. – Finalizou.

Meses antes da epidemia do COVID-19, Leandro gravou clipes em São Paulo e Rio de Janeiro. Leandro também me contou o que achou sobre a decisão da policia pedir a prisão dos funkeiros após apresentação em eventos e, também quem será a nova vocalista do Grupo Leandro e as Abusadas, mas é claro que você só vai ficar sabendo assistindo a programação do O CANAL COMUNIDADE, na Rede Brasil TV.

O Impacto da Pandemia no meio artístico

A pandemia pelo mundo fez com que boa parte da população ficasse em suas casas para evitar contato com a doença. O COVID-19, a nova mutação da família coronavírus que está se espalhando desde dezembro de 2019, já causou a interrupção nas gravações de filmes e séries e até o adiamento de estréias importantes do primeiro semestre. Tendo que se manter em casa, alguns artistas estão passando por esse período de forma criativa.

Leandro Busca por sua mãe Biológica

Um verdadeiro drama em sua vida pessoal. Depois de superar a depressão com a morte de sua mãe adotiva em 2014, o funkeiro decidiu procurar por sua mãe biológica. “Ela me pegou para criar quando fui abandonado. Não conheço minha mãe e meu pai biológico e só fui saber disso há dez anos”, conta ele.

Para Leandro, a curiosidade em descobrir as suas raízes vai ajudá-lo a entender muito da sua história. “Enquanto minha mãe de criação era viva, nunca quis procurar quem me gerou para não magoá-la. Também não sentia tanto essa necessidade, apesar da tristeza de ser sido abandonado. Mas sinto que falta de uma parte da minha história… E, por isso, esse desejo” desabafa ele.

Identidade de Leandro

Identidade de Leandro — Foto: Reprodução

Criado em uma comunidade no Rio, Leandro tem poucas informações sobre sua família biológica. Mas, isso não o faz perder a esperança. “Soube que minha mãe biológica era muito pobre e trabalhava como empregada doméstica, era muito maltratada. Acho que ela me abandonou na hora do desespero. Só sei que o nome dela é Tânia Souza e que teria voltado para a Bahia na época. Mas, superei a tristeza e a depressão, dei a volta por cima, emagreci trinta quilos e, para completar, quero conhecer minha história”.

 

 

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Famosos

‘Minha vida não tem paz o que eu fiz pra merecer tudo isso’, diz Mc Poze do Rodo

Publicado há

em

Mc Poze do Rodo se auto questionou no Twitter após Policia Civil do Rio pedir prisão por realização de bailes funk na pandemia

MC Poze do Rodo

MC Poze do Rodo — Foto: Reprodução

Marlon Brendon Coelho Couto da Silva, conhecido popularmente como Mc Poze do Rodo, usou seu Twitter na última terça-feira (2), para se alto questionar após decisão das delegacias de Repressão aos Crimes de Informática e de Combate às Drogas da Polícia Civil pedir a prisão dele, Negão da BL e mais envolvidos em bailes funk na pandemia.

‘Minha vida não tem paz oque eu fiz pra merecer tudo isso !!! Tbem sou pai de família tenho família que depende de mim porque isso comigo porque vim da favela , deixa eu viver e ser feliz com minha família por favor’, escreveu o cantor.

Mc Poze do Rodo

MC Poze é um dos investigados — Foto: Reprodução e Divulgação

O que diz a Polícia Civil do Rio

Eles são acusados de crimes de infração de medida sanitária preventiva, epidemia e associação ao tráfico de drogas.

A investigação apontou que as festas são realizadas a céu aberto nas comunidades, sob o controle, autorização e responsabilidade dos grupos criminosos que comandam essas área.

A polícia informou que os envolvidos “aumentam seus ganhos ilegais com a realização de tais eventos clandestinos”.

Ainda de acordo com a Secretaria de Estado de Polícia Civil (Sepol), foi solicitada a prisão cautelar de 14 envolvidos nos eventos que aconteceram nas comunidades do Jacaré, no Jacarezinho; Pedreira, em Costa Barros; Acari, no bairro Acari; e Castelar, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense. Os indiciados descumpriram os decretos que proíbem a realização de eventos com a presença de público para evitar aglomerações.

+ “Vamos parar tudo”, dispara sócio do DJ Gabriel do Borel após polícia decretar prisão de artistas no Rio

Como a Policia chegou até os cantores

A polícia chegou até os responsáveis pelos eventos por meio de uma força-tarefa organizada pelo Departamento-Geral de Polícia Especializada (DGPE), que contou com agentes da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) e da Delegacia de Combate às Drogas (DCOD).

De acordo com as investigações, os eventos “Carnaval do Jaca”, “Pedra Folia”, “Acari Folia” e “Baile do Castelar Especial de Carnaval” aconteceram porque tiveram o suporte de grupos criminosos que controlam as comunidades.

Os bailes começaram por volta das 22h e foram até às 7h do dia seguinte e, devido a aglomeração causada, a polícia entende que esses eventos deixaram os moradores locais expostos ao risco de contaminação da doença que segue fazendo inúmeras vítimas.

Veja a lista de indicados pela polícia:

Evento: Carnaval do Jaca – Comunidade do Jacarezinho

  • Marcos Almeida da Costa – DJ Markinho do Jaca
  • Leonardo Helcias Andrade Cardoso – “Leo”
  • Denílson Rodrigues Ferreira – DJ Denilson do Chapadão
  • Adriano de Souza Freitas – vulgo “Chico Bento”, líder da quadrilha de narcotraficantes da localidade

Evento: Pedra Folia – Comunidade da Pedreira

  • Luiz Cedro da Silva Junior – “Junior”
  • André dos Santos Saraiva – DJ Andrezinho da Divisa
  • Rodrigo Santos Silva – DJ RD San
  • Rene de Freitas Lopes Araujo – vulgo “Coelho da Pedreira”, líder da quadrilha de  narcotraficantes da localidade

Evento: Acari Folia – Comunidade de Acari

  • Mateus Bento de Souza – “Negão da BL”
  • Gerson Rezende Sampaio e Silva
  • Alexsander Mesmer Fernandes – vulgo “Formigão”, líder da quadrilha de narcotraficantes da localidade

Evento: Baile do Castelar Especial de Carnaval – Comunidade do Castelar

  • Marlon Brendon Coelho Couto da Silva – MC Poze do Rodo
  • Rangel da Silva Castro
  • José Carlos dos  Prazeres Silva – vulgo “Cem” ou “Piranha”, líder da quadrilha de narcotraficantes da localidade

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Famosos

Yudi Tamashiro relembra vícios e dispara: “Ia virado trabalhar”

Publicado há

em

Por

Yudi Tamashiro e Priscila Alcântara. Foto/Reprodução: Web.

Yudi Tamashiro, de 28 anos, voltou a falar sobre seu passado com Flow Podcast. Aliás, tudo aconteceu no tempo em que ele ainda trabalhava no Bom Dia e Cia (de 2005 até 2012). E aproveitou para contar sobre seu salário que ganhava ainda na época.

“Olhando de fora, foi uma vida cheia de glamour. Foi, sim. Mas com responsabilidades que não eram para uma criança” disse ele para o canal do youtube. Yudi, acrescentou que naquela época chegava a ganhar até 80 mil reais, e no entanto, o sucesso acabou subindo para a cabeça.

“Eu saía do trabalho emendava um put** (prostíbulo) para almoçar. Aí eu chegava lá e mais conversava com as garotas do que fazia (sexo). Eu queria dividir coisas que eu não podia dividir com outras pessoas” disparou Yudi.

“E aí era o contrário. Normalmente as prostitutas conversam com a gente, né? Conversando, eu ficava louco, emendava uma balada. Se não arrumasse nenhuma mina na balada, saía para a casa de swing”

“E da casa de swing levava umas meninas para a minha casa. Ou então ia virado (trabalhar). Com 18 anos, você tem pique de ficar três dias virados” continuou ele.

+ Edu Guedes fica com vergonha após atitude de assistente na Band e dá aviso

Por fim, Yudi Tamashiro revela que na época conversou com Maísa e Priscilla Alcântara:

Entretanto, após ter vivido sua pré-adolescência trabalhando e se entregando aos vícios. No entanto, revelou que teve uma conversa com Priscilla Alcântara e Maísa, que no tempo apresentava ao lado dele o Bom Dia e Cia, do SBT. E falou ainda, sobre a família e que teve como espelho os país de Maísa, que via o amor neles.

“De repente me encontro dentro do camarim, olho para a Priscilla e para a Maisa. Maisa conhece a palavra (de Deus). O pai e a mãe da Maisa casados até hoje, vejo amor na família dela” contou ele.

E para finalizar Yudi: “Os pais da Priscilla também vivem o verdadeiro amor; meu pai e minha mãe são casados até hoje. E hoje eu acredito no amor”.

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

⚡EM ALTA