CONECTE-SE CONOSCO

Cidades

Profissionais da beleza, Zé Turin e Sindicatos Pró-Beleza e Beleza Patronal promoveram manifestação em São Paulo

Publicado há

em

Os Sindicatos Beleza Patronal e Pró-Beleza Brasil promoveram no dia ontem (18/6/2020) uma manifestação consciente. As entidades pararam trecho em frente ao MASP, da Avenida Paulista da Capital Paulista, das 13h até 16h30m, pedindo ao Governo do Estado de São Paulo e para a Prefeitura, que autorizem a reabertura dos salões, esmalterias, barbearias, enfim, de todo setor da beleza.

Com máscaras e equipamentos de proteção para manter a segurança física, mais de 1000 profissionais estiveram presentes segurando cartazes e gritando em alta voz que “Beleza também é Saúde”, solicitando assim a reabertura de seus negócios.

Durante a manifestação, os profissionais mantiveram distanciamento, uso de escudos faciais e álcool gel para mostrarem que sabem o que é segurança sanitária e que tem seus protocolos de atendimento criados há mais de 2 meses com coordenação do Sebrae Nacional. Por esse motivo, clamavam no protesto que podem reabrir seus salões e barbearias, pois garantem o cumprimento das medidas protetivas para seus profissionais e clientes.

Márcio Michelasi do Sindicato Pró-Beleza e Luis Bigonha do Sindicato Beleza Patronal discursaram no carro de som em prol do setor e foram aplaudidos por todos os presentes que juntos defendiam o retorno dos serviços de beleza considerados essenciais pelo governo federal.

Além disso, enalteceram o trabalho realizado feito pelo Vereador Zé Turin, da Câmara Municipal de São Paulo, que além dos trabalhos e movimentos em defesa da abertura do comércio, também apresentou um Projeto de Lei (374/2020) propondo que a atividade de beleza seja considerada essencial no município, em consonância ao Decreto baixado pelo Governo Federal.

“Realizamos este protesto de forma consciente, cumprindo todos os cuidados e mostrando que nosso setor pode voltar a funcionar normalmente. O  movimento pede que o Governo do Estado reconheça o setor de serviços de beleza como sendo essencial. Todos os profissionais de beleza e seus respectivos salões e barbearias foram convidados para participar do protesto.  Tivemos mais de 1000 manifestantes presentes, distribuímos pela paulista 900 cadeiras cumprindo a distância exigida para mostrar que somos conscientes. Estamos em uma fase difícil de pandemia, porém temos a necessidade de que nosso setor volte a funcionar pois somos um dos setores que mais movimenta a economia nacional.” disse um dos representantes do Sindicato Pró-Beleza.

Já Luís César Bigonha, do Beleza Patronal, bradava que “cerca de 18% dos estabelecimentos de beleza já fecharam em definitivo e que só no último mês mais de 5 mil postos de trabalho foram encerrados.” No mesmo ato, Bigonha anunciou que o manifesto surtiu efeito e que reuniões com o Presidente da Câmara Municipal (Tuma) e com as secretarias municipais foram agendadas para sexta-feira, dia 19/06.

Acompanhe os Sindicatos através das redes sociais:

Beleza Patronal: instagram.com/sindibelezasp

Pró-Beleza Brasil: instagram.com/sindicatoprobeleza

 

Comente com seu Facebook

Advertisement
Clique para comentar

Escreva sua Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cidades

Coronavírus: Após novela da Globo, Paraisópolis volta a TV Aberta em Rede Nacional

Publicado há

em

Atores em foto nos bastidores das gravações de I Love Paraisópolis – Créditos: TV Globo

Cinco anos após a estreia da novela I Love Paraisópolis, a segunda maior favela de São Paulo volta a ter destaque diário na TV aberta nacional em meio a pandemia do novo Coronavírus, saiba todos os detalhes.

Há cinco anos atrás, milhões de brasileiros ligavam sua TV na Globo, ás 19h, para assistir a história de duas irmãs de criação Mari (Bruna Marquezine) e Danda (Tatá Werneck) as moradoras da comunidade de Paraisópolis. Foi a primeira vez que uma telenovela da Globo retratou a favela paulista. Os números foram impressionantes, o primeiro capítulo registrou a maior audiência de uma “novela das sete” em três anos, desde Cheias de Charme em 2012, marcando 29 pontos na Grande São Paulo. No Rio de Janeiro, registrou 30 pontos.

Apesar de terem uma gigantesca população as favelas sempre tiveram pouco ou quase nenhum espaço nas emissoras de TV aberta, I Love Paraisópolis mostrou um lado legal da favela e abriu as portas para o turismo novos negócios antes impossíveis de serem fechados.

Imagem que o Brasil Urgente da Band leva das favelas como Paraisópolis diariamente em seu jornal policial na Band o Brasil Urgente – Crédito: Band TV

E na realidade? Ninguém (programas de TV) quer comprar a briga do morador das comunidades, “reclamamos demais” e “pagamos impostos de menos”, sempre que a favela é retratada a exposição é feita de uma maneira triste, seja nas infinitas apreensões diárias de drogas exploradas pelos programas policiais, cargas roubadas, desmanches de carros e tudo de ruim que é exibido todo santo dia que demoniza um lugar onde milhares de famílias vivem bem mais felizes e unidas que vários requintados e frios prédios/mansões/condomínios onde vizinhos muita vezes anos sequer se conhecem.

O Canal Comunidade é a revista eletrônica na TV aberta que ao invés de “demonizar”, vai dar voz ao Pobre , na foto Gilson Rodrigues presidente da união dos Moradores do Paraisópolis – Créditos: Tilino

Será que 140 mil moradores de Paraisópolis só vivem de fato o que é mostrado nos atuais programas de TV? Não existe arte? Não existe gastronomia? Cultura? Religião? Como os moradores estão enfrentando essa crise? Como está funcionando o isolamento onde é quase impossível se ter isolamento? Chega de mostrar apenas a desgraça da população menos favorecida pelo poder público, chegou o momento de mostrar a fundo a realidade de Paraisópolis na TV.

Paraisópolis na TV

Em uma iniciativa inédita inédita entre o portal O Canal (portal de notícias), a Paraisópolis Celular (Operadora de telefonia) que mantém um projeto social residente dentro do complexo de Paraisópolis e a Rede Brasil de Televisão que em São Paulo pode ser sintonizado no canal 10.1 e no Rio de Janeiro 51.1 em TV Aberta(veja a cobertura da Rede Brasil TV), é a 5° maior em cobertura incluindo 26 capitais e 95% dos lares Brasileiros cobertos, até pra quem tem antena parabólica.

Nasce uma revista eletrônica social com exibição diária (de segunda a sexta-feira das 9h ás 10h da manhã) intitulada O Canal Comunidade com estreia programada para segunda dia 08 de Junho.

Wesley Ferreira, Vanessa Lessa e Marcio Michelasi na Rede Brasil TV – Créditos: Jájá Filmes / O Canal Comunidade

Os apresentadores Wesley Ferreira, Vanessa Lessa, Marcio Michelasi e Palhaço Leleco em São Paulo e Mariana Leão no Rio de Janeiro irão interagir e trazer ao vivo as últimas informações de interesse da população, participação ao vivo dos moradores do Paraisópolis e outras comunidades, além de exibir as principais ações que estão sendo realizadas em combate ao novo Coronavírus pelas uniões dos moradores, não podemos esquecer da cultura e da arte que tanto sofre neste complicado momento.

 

Os primeiros 60 dias da estreia do programa O Canal Comunidade serão marcados pela exibição de  Lives com artistas de diferentes segmentos (Funk, Forró, Sertanej

Mariana Leão fará entrada no O Canal Comunidade diretamente do RIo de Janeiro – Créditos Divulgação

o, Gospel etc) com o objetivo de recolher doações para a campanha: SOS Paraisópolis, criada pela Paraisópolis Celular, distribui em parceria com ás Uniões de Moradores do Complexo Paraisópolis que inclui Paraisópolis, Jardim Colombo e Porto Seguro: Cestas de alimentos, auxilio financeiro entre outros mantimentos necessários para a sobrevivência destes moradores que estão impedidos de trabalhar e muitos não conseguiram ainda ser aprovados no Auxilio do Governo Federal.

Atrações da primeira Live

Da Esquerda para Direita, Ivanildo Oliveira Júnior (Pres. Jardim Colombo), Wesley Ferreira (Apresentador), Eduardo Ferreira (Dono da YAY) – Crédito: O Canal Comunidade

A Agencia YAY conhecida por treinar e revelar os maiores influencers digitais do momento e agenciar famosos artistas funk após seu CEO Eduardo Ferreira acompanhar as ações de distribuição no Jardim Colombo com o presidente Ivanildo Oliveira Júnior se emocionou e resolveu junto com seus artistas participarem da nossa live de arrecadação.

E quem são os artistas da YAY?

No seu casting musical tem atualmente as estrelas DJ Luck Muzik (produtor de sucessos com a MC Mirella, Gabriel do Borel, Nego do Borel) e Lele JP (sua música de superação “Sou Vitorioso” passa de 100 milhões de visualizações no Youtube), ouça abaixo:

https://www.youtube.com/watch?v=1vI6BKcbstY

Já no casting de Influencers a empresa do Edu vai liberar também a TikToker mais viralizada do momento Maah Tavaress, ela já tá passando dos 5 milhões de seguidores no aplicativo que é a maior febre do momento, João Ferreira, conhecido pelos vídeos no Youtube acaba de completar 1 milhão de seguidores e também vai estar na live agitando essa corrente do bem que tá só se iniciando.

É quebrada, a favela venceu! de verdade! 

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Cidades

Os melhores bairros para alugar um imóvel em São Paulo

Publicado há

em

Créditos da imagem: Pexels

O município de São Paulo, que é a capital do estado de São Paulo, na região sudeste do Brasil, é a cidade brasileira mais influente economicamente, politicamente e industrialmente em âmbito global. Sendo considerada a 11ª cidade mais globalizada do mundo e abrigando uma população de 12.252.023 habitantes, a capital paulista possui a economia mais consolidada do país e 11% de toda a renda que circula pelo nosso mercado interno.

Com um PIB (Produto Interno Bruto) de R$ 687.035.889,61 mil e alcançando um PIB per capita (Renda por pessoa) de R$ 57.071,43, estes indicadores comprovam a alcance financeiro na média do cidadão paulistano e reforça a concepção de que, se São Paulo é o município mais desenvolvido economicamente e estruturalmente do país, muito disso é atribuído à população da cidade que, adepta ao consumo e extremamente geradora de emprego, possibilita a São Paulo um potencial de crescimento em todas vertentes.

Reconhecida pela sua urbanização extremamente expandida em todo território do município paulistano, que foi fomentada pela industrialização que emplacou na cidade no último século e escancarou essa lacuna a ser preenchida, a mobilidade social atraiu imigrantes e moradores de todas as localidades do Brasil para São Paulo, intensificando a necessidade de reformas urbanos que pudessem comportar esta vultosa massa populacional. Também caracterizada pela sua elevada qualidade de vida, contemplando um IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) com o indicador de 0,805, considerado muito alto para os padrões nacionais, esta pluralidade de alternativas para prosperar em São Paulo, seja financeiramente, profissionalmente ou até pessoalmente, retrata o quão benéfico é residir e desfrutar de todas as potencialidades que a cidade lhe oferece, em prol de sua estabilidade.

A economia estabelecida no município fundamenta-se, sobretudo, no setor de serviços, atividade econômica essa que amplia suas adesões anuais, tamanha a aspiração das pessoas em ingressarem no empreendedorismo, a fim de obterem a tão sonhada estabilidade financeira. No entanto, o setor da indústria também representa um recorte expressivo do faturamento de São Paulo, embora tenha perdido terreno com a mudança de ambição do consumidor moderno. Antes, o sonho de um cidadão paulistano era ter um posicionamento no mercado de trabalho e condições propícias para contemplar uma localidade com qualidade de vida. Enquanto hoje, estimulados pelo crescimento exponencial do comércio e empreendedorismo em sua plenitude, a grande parcela das pessoas ambicionam a idealização de um negócio, tendo por finalidade viabilizar lucros mensais vultosos, pautando-se na prerrogativa de trabalhar para si, e não para os outros.

O mercado imobiliário, diante deste cenário, também foi impactado diretamente por essa predileção do cidadão paulistano que, objetivando captar meios de obtenção de receita que o assegurem poderio aquisitivo, passaram a conduzir a aquisição de imóveis como um investimento rentável em São Paulo. Em contrapartida, aqueles que restringem-se a parcela de demanda por empregabilidade, estão mais otimistas e projetando cenário favorável para investimentos em imóveis. Embasados no índice de desemprego que registrou queda no terceiro trimestre de 2019, caindo de 12,8% para 12%, contexto promissor que, sustentado pelo crescimento, mesma que tímido, da economia nacional neste ano, age em prol da retomada da confiança do consumidor, que tende a inclinar-se para o consumo, rumando ao mercado de trabalho e ponderando acerca de possibilidades de investimento, observados os juros, a inflação e a liberação de crédito para aplicação no mercado imobiliário.

Só no mês de julho, mais de 3.500 unidades residenciais foram lançadas ao mercado, oferta esta 25% maior que em 2018, e que sinaliza positivamente ao estímulo da demanda, que tem aquecido o mercado prezando por imóveis tanto para locação como para aquisição, dependendo, claro, dos recursos que determinado consumidor detém e está disposto a empregar com este desígnio. Segundo João Piccioni, diretor de uma construtora, o segmento tem demonstrado um impulso considerável:

“O mercado imobiliário está fervilhando. As companhias que possuem o melhor banco de terrenos, boa capacidade de execução de obra e de precificação de vendas das unidades, deverão sair na frente”, afirmou.

As construtoras, cientes dos anseios dos paulistanos, aumentaram sua capacidade investidora e passaram a destinar uma quantia substancial de receita para a construção de novos empreendimentos, a fim de despertar nesta demanda o desejo de adquirir ou alugar um imóvel bem acabado, reunidas todas as facilidades para a quitação do investimento.

Agora, para aqueles que estimam uma boa localidade e ambicionam residir em uma bairro que contemple elevada qualidade de vida, opções de lazer, entretenimento, acesso a cultura, educação de qualidade, segurança estruturada e saúde referência, certifique-se de tratar com um consultor imobiliário sobre as melhores regiões para alugar um imóvel na capital paulista, se seu atual alcance financeiro não suporta investimentos substanciais.

Caso seu anseio seja residir em um bairro bem localizado, com o comércio aflorado a preços populares, transporte que te assegura locomoção por toda a extensão da cidade e uma ampla ciclovia, invista na locação de um imóvel no Centro de São Paulo. Agora, se preza pelo custo-benefício, e tem a intenção de residir em um bairro com imóveis luxuosos, de elevada segurança, com amplas áreas verdes e comércio mais restrito a restaurantes e cafeterias, não hesite em alugar um imóvel em Pinheiros. No entanto, se sente-se atraído por bares de alto padrão, casas noturnas, além de restaurantes e endereços que asseguram acesso à cultura, atrelado a um elevado desenvolvimento humano, sua busca por imóveis na Vila Madalena, indubitavelmente, será certeira. No que se refere à demanda por imóveis no bairro de Moema, norteie seu investimento com uma locação de imóvel no bairro se, sua condição financeira te garantir suporte e seu desejo por ampla qualidade de vida, lojas e imóveis de luxo, além de segurança reforçada, for suprido com as atribuições do bairro. Já se seu investimento está condicionado à proximidade de uma estação de metrô, shoppings e estádio de futebol, busque imóveis para alugar na Barra Funda e surpreenda-se com o bairro. Por fim, se ambiciona residir em um bairro nobre, residencial, detentor de infraestrutura e propriedades culturais, procure apartamentos para alugar em Higienópolis e desfrute do privilégio que é residir neste bairro de elevado padrão.

Gostou deste artigo sobre Os melhores bairros para alugar um imóvel em São Paulo? Não perca tempo e compartilhe-o em suas redes sociais!

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

⚡EM ALTA