CONECTE-SE CONOSCO

Novelas

Viva confirma volta de Da Cor do Pecado; veja curiosidades da trama marcante

Publicado há

em

Da Cor do Pecado é a próxima novela a ganhar reprise no Canal Viva. (Foto: Reprodução)

Pela 4ª vez, Da Cor do Pecado, novela de João Emanuel Carneiro para a faixa das 19h da Rede Globo, será exibida. Mas, dessa vez, a reprise não será na TV aberta e sim no Canal Viva, na tv fechada. Além disso, será a primeira vez desde a exibição original que a trama de João Emanuel Carneiro será exibida na íntegra, sem cortes. A história de Preta e Paco deve voltar ao ar a partir do dia 19 de abril.

Exibida na faixa das 23 horas, com reprise às 13h30min, Da Cor do Pecado é uma das telenovelas mais marcantes exibidas na década passada. O Canal traz, na lista de hoje, 5 curiosidades da história.

+ Milene Pavorô exibe pernas nas redes sociais: “A legenda é com vocês”

Primeira protagonista negra

Taís Araújo já havia protagonizado Xica da Silva, no SBT, alguns anos antes. Mas foi mesmo com a Preta, da história de João Emanuel Carneiro, que a Globo teve sua primeira protagonista negra de novelas. O fato marcou Da Cor do Pecado mesmo antes de sua estreia, dando a Taís a responsabilidade de ser a vanguardista desse processo de maior representatividade negra na TV.

Morte adiada

Química entre Afonso e Raí foi um dos principais pontos de Da Cor do Pecado. (Foto: Reprodução)

Na sinopse original da trama, o personagem Afonso Lambertini (interpretado por Lima Duarte), deveria fazer uma participação na trama de apenas alguns capítulos, morrendo logo após o começo da segunda fase. Contudo, a química repentina de Afonso com o neto Raí (Sérgio Malheiros) conquistou o público e o autor decidiu mantê-lo na história, matando-o apenas na reta final da trama, no capítulo 158. Afonso morre assassinado por Tony logo após descobrir que Apolo é, na verdade, Paco.

Fenômeno

Primeira novela de João Emanuel Carneiro, a novela também ficou marcada por uma audiência explosiva. Seus 185 capítulos tem uma média de 43 pontos, 7 acima da meta da época, que era de 35 pontos. A novela conseguiu rivalizar em números e em repercussão com Celebridade, novela das 21h da época. Na reta final, Da Cor do Pecado chegou a apresentar médias de 50 e 51, números que apenas a faixa nobre da emissora era acostumada a atingir.

Inspiração em quadrinhos

A família Sardinha, um dos grandes focos da novela, tinha seu figurino todo inspirado em histórias em quadrinho. Suas roupas eram sempre coloridas, geralmente com focos em cores simples como azul, vermelho e amarelo. A intenção era dar ao núcleo um ar cômico e cartunesco, como o texto e atuação também ajudavam. Dessa forma, esse passou a ser o principal alívio cômico da trama.

Sucesso de vendas

Da Cor do Pecado não foi sucesso apenas no Brasil. A trama de JEC se tornou uma das novelas mais exportadas da história da Rede Globo, sendo vendida para mais de 100 países. No ranking de novelas mais vendidas, a história de amor de Preta e Paco só fica atrás de Avenida Brasil e A Vida da Gente, ocupando uma terceira posição digna no ranking de vendas.

Comente com seu Facebook

Clique para comentar

Escreva sua Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Novelas

Autora da novela Amor de Mãe é “rebaixada” na Globo, mas nega

Publicado há

em

Manuela Dias autora, Amor de Mãe na Globo  (Foto: Reprodução)

Manuela Dias autora, Amor de Mãe na Globo (Foto: Reprodução)

Apesar de ter mantido os índices de audiência na faixa das nove, com uma novela – Amor de Mãe – divida em duas temporadas, Manuela Dias não deve ter outra oportunidade tão cedo na produção de folhetins. Desse modo, a autora teria sido “rebaixada” na Globo.

+ Então, Edu Guedes tem crise de riso ao ouvir revelação de assistente na Band

De acordo com informações do jornalista Flávio Ricco, colunista do R7, Manuela Dias ficará afastada da produção de novelas, depois da estreia com Amor de Mãe no horário nobre. Com isso, a profissional ficará restrita as séries do canal carioca. Procurada, a mesma negou a informação.

Lurdes (Regina Casé) em cena na novela Amor de Mãe, da Globo (Créditos: Reprodução)

Lurdes (Regina Casé) em cena na novela Amor de Mãe, da Globo (Créditos: Reprodução)

Em suma, a Globo tem um planejamento de novelas inéditas para irem ao ar até 2023, com algumas mudanças por conta dos imprevistos que surgiram ao longo dos últimos meses. Lícia Manzo, Benedito Ruy Barbosa e Glória Perez são os autores na fila das nove com novelas inéditas a serem exibidas.

Enquanto autora da novela Amor de Mãe, Manuela Dias, é rebaixada na Globo, reprises dão dor de cabeça para emissora carioca:

Se no ano passado as reprises de Fina Estampa e Totalmente Demais deixaram a Globo muito bem no horário nobre, não é o mesmo que acontece no momento. Com Ti Ti Ti, no Vale a Pena Ver de Novo, e Império, em edição especial na faixa das 21h, a emissora carioca voltou a amargar índices aquém do esperado.

+ Ratinho bate de frente com novo diretor no SBT e cria confusão

Além do remake de Maria Adelaide Amaral, a reprise de Império também não atingiu as expectativas do canal, que acreditava que permaneceria acima dos 30 pontos na Grande São Paulo, mas isso não vem acontecendo.

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Novelas

Operação salva-vidas: Novelas que vieram para resgatar audiência

Publicado há

em

Novelas que tiveram que salvar audiência. (Foto: colagem)

Novelas que tiveram que salvar audiência. (Foto: colagem)

Se a Globo pode ser considerada expert em alguma coisa, é na produção de novelas. A Vênus Platinada conseguiu, ao longo de algumas décadas, transformar o formato em seu carro-chefe, responsável por suas maiores audiências, contratos de publicidade e vendas para o exterior.

Porém, nem tudo é perfeito. Com diversos autores, diversos diretores e diversos atores, alguns projetos não emplacam como outros e, com isso, cabe ao sucessor carregar o dever de melhorar a audiência — o que nem sempre acontece.

+ Zilu alfineta fã após postar foto com os filhos: “Só amor”

Relembre nesta lista algumas novelas que estrearam com a missão de recuperar audiência:

Cordel Encantado

A história de amor de Jesuíno e Açucena que foi exibida entre abril e setembro de 2011 conseguiu alavancar os índices de audiência da Globo. A antecessora, Araguaia, trama de Walther Negrão que foi exibida entre setembro de 2010 e abril de 2011 desapontou. Ficou bem abaixo da meta e, no final, alcançou uma média de apenas 22,87 pontos. Com Cordel Encantado, a Globo conseguiu recuperar o que foi perdido: o folhetim conseguiu alcançar a meta e ficou com média de 25.89 pontos.

Ti-ti-ti

Se hoje Ti-ti-ti decepciona com números abaixo do esperado no Vale a Pena Ver de Novo, nem sempre foi assim. A trama de Maria Adelaide Amaral que foi ao ar entre julho de 2010 e março de 2011 foi a primeira da década que recuperou a audiência perdida na anterior. Sua sucessora, Tempos Modernos só alcançou 24,04 pontos médios, contra os 29,56 de Ti-ti-ti. Mesmo não alcançando a meta estipulada pela Globo, conseguiu um aumento significativo nos índices.

A Força do Querer, salvando 3 novelas

A trama de Glória Perez que foi ao ar em 2017  veio para desfazer os estragos de uma trágica sequência de novelas com baixos números, que começou em Babilônia e terminou em A Lei do Amor. A diferença entre a trama que foir reprisada recentemente e sua antecessora é absurda. Enquanto A Força do Querer conseguiu 35.66 pontos de média, A Lei do Amor só obteve 27,22.

Totalmente Demais

Fenômeno de ibope, Totalmente Demais também foi um “resgate” da faixa das 19h. A trama de elia foi ao ar entre novembro de 2015 e maio de 2016. Com seus 175 capítulos, a trama escrita por Rosane Svartman e Paulo Halm alcançou uma média de 27.38 pontos. Já a antecessora, I Love Paraisópolis, de Alcides Nogueira, só alcançou 23,49 pontos.

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

Novelas

Coisa de adulto? Relembre 5 novelas infantis exibidas pela Globo

Publicado há

em

Relembre novelas infantis da Globo. (Foto: Reprodução)

Relembre novelas infantis da Globo. (Foto: Reprodução)

Por mais que a telenovela seja considerado um gênero majoritariamente adulto, especialmente nas produções da Rede Globo (principal produtora do produto no país), de vez em quando surgem algumas obras que são criadas pensando em outro público: O infantil e infanto-juvenil.

Geralmente lançadas pelo SBT, que se tornou mais forte no gênero após a produção de Chiquititas, vez ou outra a Globo também resolveu inovar e apostar em alguma ou outra trama que tivesse o foco nesta audiência, que não lhe é tão comum dentro das produções de novela.

+ Barraco na TV: Jornalista xinga convidado ao vivo e pede demissão em seguida

Nesta lista, separamos 5 novelas da Rede Globo que eram voltadas ao público infantil:

Vamp

Uma das últimas aquisições do Globoplay, Vamp foi a primeira novela que trouxa a temática vampiresca pro foco de sua linha narrativa. A história de Antônio Calmon foi um grande sucesso, trazendo o público infantil e adolescente para a faixa das 19h da emissora e afastando-os do SBT. Vamp ditou moda e é considerada até hoje uma das grandes tramas dos anos 90.

O Beijo do Vampiro, mais uma novela de vampiro

Anos após o sucesso de Vamp, a emissora tentou repetir o fenômeno com O Beijo do Vampiro, também de Antônio Calmon. Dessa vez, porém, só funcionou até certo ponto. Embora a novela seja lembrada com carinho até hoje pela geração que cresceu naquela época, a trama não teve nem a mesma aceitação crítica e muito menos a mesma audiência de Vamp, tornando-se um fracasso.

Era Uma Vez

Atualmente em reprise no Viva, Era Uma Vez foi uma novela com temática infantil desde o título, passando pela abertura entoada por Sandy e Junior e terminando nas muitas crianças que faziam parte da trama. Mesmo com um casal “tradicional”, a história de Madalena e Álvaro era marcado por um clima de fantasia, de inocência e de brincadeira de criança.

Sonho Meu

Baseada em A Pequena Órfã, telenovela clássica dos anos 60 produzida pela extinta TV Excelsior, Sonho Meu foi ao ar pouco tempo depois de Vamp e tinha como objetivo trazer o público infantil para a faixa das 18h da emissora. Na história, o foco é em Maria Carolina, uma menina de apenas seis anos que foge de um orfanato e se esconde na casa de Tio Zé, um velhinho bondoso e solitário.

Meu Pedacinho de Chão

O remake da trama de Benedito Ruy Barbosa não era uma trama infantil, mas se tornou devido a estética que foi escolhida para a obra. Com roupas e cabelos super coloridos e um clima de fábula, a novela não registrou uma audiência boa, mas marcou pela inovação na fotografia e em chamar atenção das crianças pelo apelo visual.

Comente com seu Facebook

CONTINUE LENDO

⚡EM ALTA